sábado, 24 de agosto de 2013

Para além da existência finita: a questão do sentido

Josafá R. Lima

Nós precisamos ampliar nossa visão, para além do horizonte, para além do presente, do aqui-e-agora, para atribuir sentido à nossa existência, ao que fazemos. Leio que José, antes de morrer, deu ordem acerca da retirada de seus ossos do Egito. Abraão, lá em Moriá, olhou e viu o dia de Cristo a centenas de anos à frente. E alguns heróis da fé creram e abraçaram promessas que se concretizariam muito depois de suas breves vidas. A gente precisa focar alguma coisa que esteja para além de nós, para que a nossa esperança não se esgote nos dias que passam velozmente, no esgotamento continuado das forças, na imagem do espelho que se transforma a cada dia. E por falar em sentido para a vida, a psicologia trata desta questão, a filosofia também, mas me parece que a religião dá um passo gigantesco à frente por lançar o olhar por cima do muro do temporal, do finito, e capturar o eterno. 
Postar um comentário