quarta-feira, 9 de maio de 2012

Saiba que depressão é uma doença e tem cura


“Nas suas formas graves, a depressão paralisa todas as forças vitais que nos fazem humanos, deixando em troca um estado árido, desesperante e entorpecido. E uma condição estéril, fatigante e agitada, sem esperança ou capacidade; um mundo que é [...] abafado e sem saídas. A vida é exangue, sem pulso e ainda assim, capaz de permitir horror e dores sufocantes. Todos os apoios estão perdidos; todas as coisas são sóbrias e vazias de sentimento. A derrapagem para a futilidade é de início gradual, depois completa. O raciocínio, tão profundamente, afetado pela depressão quanto o ânimo, é mórbido, confuso e entorpecedor. É também vacilante, ruminativo, indeciso e autopunitivo. O Corpo tem ossos fracos; não há vontade; não merece um esforço e nada afinal parece valer a pena. O sono é fragmentado, esquivo e consumidor. Como um gás instável, uma exaustão irritável penetra em cada fenda de pensamento e ação.” Kay Redfield Mamison.

Você acha que o quadro horroroso descrito acima é o resultado de simples de falta de fé e otimismo, ou uma fase que logo passa? Se você pensa que sim, veja abaixo as estatísticas sobre depressão.


Estudo realizado pela OMS recentemente (2012) por conta do Dia mundial da Saúde Mental, deu conta de que mais de 350 milhões de pessoas no mundo sofrem atualmente de depressão e que mais de 5% da população mundial foram afetados por esse mal em 2011. Em 2030, informa ainda a OMS, a depressão será o maior problema de saúde do planeta, chegando a superar os problemas de câncer e de outras doenças infecciosas. Aproxima-se de um milhão o número de pessoas que se suicidam anualmente por causa de depressão, o que equivale a 50% do casos de suicídios. Realmente, as estatísticas são alarmantes.

Você pode estar fazendo parte dessa cruel estatística assim como eu também  já fiz. E só me curei quando entendi que estava doente e que precisava urgentemente de cuidados de profissionais especializados. Compreendi que não era frescura, moleza ou mesmo as conseqüências passageiras de alguma perda ou frustração, como alguns imaginavam. Também percebi que a oração do pastor, o apoio da família e a conversa com bons amigos, apesar de muito importantes, não bastavam para dar conta de meu tormento. Era mesmo uma doença como qualquer outra, e como tal, exigia cuidados médicos.

É verdade que vivemos num mundo gerador de angústia e desespero, e o angustiar-se diante das intempéries da existência é prova de que estamos vivos e sentimos a vida, mas também é verdade que carregamos em nossas entranhas a capacidade de superação, resiliência, que mobiliza ao prosseguimento com a própria vida. Portanto se as angústias tomarem proporções tão profundas e duradoras a ponto de inviabilizar a própria vida, procure ajuda especializada urgentemente.

Veja os sintomas diagnosticadores de um quadro depressivo e outras informações em



Postar um comentário